O projeto prevê até oito anos de prisão para que dilvugar a condição de um portador do vírus na esfera dos serviços de saúde, estabelecimentos de ensino, locais de trabalho, da administração e da segurança pública. O senador Randolfe Rodrigues (PSOL) que apresentou o projeto, que agora segue para aprovação na Câmara dos Deputados.

Para Randolfe, divulgar a a condição de um portador do HIV nstitui invasão da esfera da intimidade, expõe o sujeito a danos morais e sociais e prejudica suas relações sociais, por isso ele propõe que a pena seja de oito anos. Atualmente, a quebra do sigilo de informações dadas como reservada ou sigilosa podem dar quatro anos de prisão, além da multa.

Subscribe to our newsletters

Get updates on LGBTI rights issues, and on our work to support LGBTI civil society worldwide