Home, Asia, Europe, North America, Latin America and Caribbean, Oceania, Notícias, Mapa do site



PT
Início / América Latina E Caribe / Brazil / Articles / Brasil: progressos e retrocessos da comunidade LGBTI durante o 2013
lendo mapa..

Facebook

marcado com: derechos lgtb
Brasil: progressos e retrocessos da comunidade LGBTI durante o 2013

in BRAZIL, 31/12/2013

A redação do portal de notícias A Capa produzido um resumo das principais notícias ao longo do ano passado reflete conquistas e sofrimentos de pessoas LGBTI no Brasil.

No Brasil, o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) fez um rápido resumo dos avanços conquistados pela comunidade LGBT em 2013. Apesar de, em mais um ano, o PLC-122 - projeto que criminaliza a homofobia - ter sido retirado de pauta, houve avanços consideráveis.

Como a regulamentação do casamento igualitário que, na prática, significa a proteção do Estado às novas famílias formadas . E falando em casamento, no Rio de Janeiro foi realizada uma cerimônia histórica com mais de 100 casais.

Os protestos em todo o país também não podem ser esquecidos. Milhares saíram às ruas contra o preço da passagem e, logo depois, as reivindicações se tornaram maiores. Houve dezenas de manifestações contra o famigerado projeto de "cura gay", felizmente, retirado de pauta.

Em São Paulo, o Metrô iniciou uma campanha contra a discriminação com pequenas vinhetas transmitidas dentro dos trens. Já em Pernambuco, delegacias passaram a registrar boletins de ocorrência em casos de homofobia.

O governo de Minas Gerais também não ficou atrás e iniciou a campanha "Respeito à Diversidade" em combate ao preconceito. Outra conquista e bonito exemplo foi o da professora Luma Nogueira de Andrade, que se tornou a primeira travesti doutoura a ministrar aulas em uma universidade do Ceará.

Fora do Brasil, o cenário para a comunidade LGBT não foi e não está um dos melhores. Na Rússia, a situação é caótica com as leis anti-gays do presidente Vladimir Putin. Na Inglaterra, o casamento gay foi suspenso após uma semana de sua aprovação.

Na Índia a proibição ao sexo gay voltou a vigorar. A ONU (Organização das Nações Unidas) chegou a criticar a medida.

Diferente dessas posturas reacionárias, o presidente de Israel, Shimon Peres, de 90 anos, declarou que é preciso respeitar os homossexuais e que todos devem ter os mesmos direitos, demonstrando forte apoio ao casamento gay.

E em se tratando de grandes representantes, o Papa Francisco foi o destaque. Eleito pela revista gay Advocate como personalidade de 2013, o pontífice foi reconhecido por criticar a perseguição da Igreja Católica aos homossexuais e criar uma expectiva para um diálogo mais aberto em torno da sexualidade.

Bookmark and Share