Home, Asia, Europe, North America, Latin America and Caribbean, Oceania, Notícias, Mapa do site
EN

ES
PT
Início / Articles (WORLD) / Mundo: Campanha começa: "IGA AO PAYPAL: Acabe com o negócio do ódio"
lendo mapa..

Contribuidores

anonymous contributorPublicado anonimamente. (Inglês)
ILGA-LAC equipo de comunicacion Raquel Perez Andrade, ILGA-LAC equipo de comunicacion
anonymous contributorPublicado anonimamente. (Português)

Facebook

Mundo: Campanha começa: "IGA AO PAYPAL: Acabe com o negócio do ódio"

in WORLD, 10/09/2011

O PayPal estipula oficialmente que seus usuários “não podem usar o serviço PayPal para atividades que [...] promovem o ódio, a violência, a intolerância racial”, mas o PayPal acabou se convertendo no sistema de pagamento favorito de grupos extremistas anti-LGBT ao redor do mundo. O PayPal deve agir imediatamente para fechar estas contas e proibir toda página que promova o ódio anti-LGBT.

Fonte: ALLOUT

 Graças ao PayPal, enviar e receber dinheiro através de continentes e entre moedas nacionais é mais fácil do que nunca – mas o PayPal também é responsável por assegurar-se de que esta tecnologia não caia nas mãos erradas. Vários grupos extremistas, violentos e anti-LGBT estão usando o PayPal para arrecadar fundos a suas causas perigosas.

 Promover “ódio, violência, [e] intolerância racial” não apenas é contra as regras do PayPal como também estes grupos de ódio prejudicam a marca e a credibilidade da companhia. Pedimos ao PayPal que se una à luta contra o ódio na internet e que feche imediatamente as contas de grupos extremistas anti-LGBT.

Dez páginas extremistas usam o serviço PayPal

Abiding Truth Ministries (Estados Unidos/Internacional)
Grupo extremista que alega que “o partido Nazista era completamente controlado por homossexuais militares".

New Generation Ministries (Letônia/Internacional)
Igreja extremista baseada na Letônia com sucursais em 15 outros países. Em um vídeo gravado durante uma manifestação anti-LGBT, o líder da igreja diz que “os homossexuais não são pessoas felizes nem espirituais, porque foram violados e abusados sexualmente na infância, o que não lhes dá o direito de violar outros!”

Noua Dreaptă (Romênia/Balcãs)
Grupo ultra-nacionalista que foi vinculado ao planejamento de manifestações homofóbicas e ataques violentos em celebrações do Orgulho LGBT na Romênia e Moldávia.

Truth in Action Ministries (antigo Coral Ridge) (Estados Unidos)
Igreja extremista que promove mentiras anti-LGBT tais como “os cristãos que creem na Bíblia não são bem-vindos no novo exército pansexual e travesti de Barney Frank”.

Dove World Outreach Ministries (Estados Unidos)
A infame igreja de ódio “Queimem o Corão” cujo pastor predica que “a homossexualidade faz Deus vomitar”.

Last Days Watchman – site de Júlio Severo (Estados Unidos/Brasil)
Líder brasileiro anti-LGBT e escritor/ideólogo que finalmente fugiu do Brasil depois que ativistas LGBT brasileiros o processaram judicialmente por incitamento ao ódio. Júlio Severo conta repetidamente a mentira de que 10% dos gays são pedófilos, e vai além dizendo que a maioria dos homens homossexuais “bebem urina, comem fezes e sofrem traumas retais com frequência” enquanto estão “bêbados, drogados ou participando de orgias”.

Faithful Word Baptist Church (Estados Unidos)
Essa igreja de ódio, do pastor Steven L. Anderson, descreveu gays como “sodomitas” que “recrutam através da violação” e “recrutam através do assédio sexual”.

Family Research Institute (Estados Unidos)
Conhecidos por dizer que gays são depredadores e pervertidos doentes que vitimam crianças.

Americans for Truth About Homosexuality (Estados Unidos)
Este grupo alega que a homossexualidade é um “comportamento viciante letal”, uma prática “perigosa” que não é “normal nem benigna”.

American Society for the Defense of Tradition, Family and Property / Sociedade Americana em Defesa da Tradição, Família e Propriedade (Internacional)
Organização extremista católica a nível internacional, originalmente baseada no Brasil e com ramificações na Argentina e Estados Unidos. Conhecida por organizar manifestações homofóbicas nos Estados Unidos, e por publicar anúncios pagos pedindo às pessoas que se “unam à Cruzada” de “resistência consciente” frente à “revolução moral homossexual”.

Bookmark and Share