Home, Asia, Europe, North America, Latin America and Caribbean, Oceania, Notícias, Mapa do site


ES
PT
Início / Articles (WORLD) / Apresentando o relatório ”Saúde Lésbica e Bissexual na América Latina e Caribe. Construindo novas realidades”
lendo mapa..

Contribuidores

ILGA-LAC equipo de comunicacion Raquel Perez Andrade, ILGA-LAC equipo de comunicacion
anonymous contributorPublicado anonimamente. (Português)

Facebook

Apresentando o relatório ”Saúde Lésbica e Bissexual na América Latina e Caribe. Construindo novas realidades”

in WORLD, 08/07/2011

Por ocasião das comemorações pelo dia 28 de junho, a ILGA-LAC divulga o relatório “Saúde Lésbica e Bissexual na America Latina e Caribe. Construindo novas realidades”. O relatório reúne as respostas apresentadas por 33 ativistas lésbicas pertencentes a diferentes partidos políticos de onze países da região. Elas se manifestaram, sobre diversos aspectos relacionados à saúde das mulheres lésbicas e bissexuais, com base em seus conhecimentos e experiências.

Fonte: ILGA-LAC

“A saúde das mulheres lésbicas e bissexuais na América Latina e Caribe. Construindo novas realidades” reúne diversas informações que descrevem os cenários legislativos em cada país e revelam as percepções das ativistas sobre temas como: qualidade da atenção às mulheres lésbicas e bissexuais, doenças que mais afetam a esses grupos; práticas discriminatórias que afetam lésbicas e bissexuais nos centros de saúde; DST mais comuns a esses grupos; centros de saúde que dão atenção especializada a lésbicas e bissexuais, entre outros. O documento também aborda a questão das mulheres lésbicas e bissexuais vivendo com HIV em diferentes países da Região da América Latina e Caribe, chamando a atenção para a vulnerabilidade dessas mulheres frente ao vírus, a partir de sua relação com o estigma e a discriminação, que é uma variável estrutural da epidemia.

Os dados desse relatório foram reunidos a partir de uma pesquisa aplicada por diferentes ativistas latino-americanas, bem como por ativistas, que mesmo não sendo lésbicas ou bissexuais, trabalharam sobre o tema. A finalização do material, previamente testado no Chile, foi feita pela internet e contou com o apoio da Secretaria Regional Lésbica da ILGA LAC, que se encarregou de validar os procedimentos, gerar acompanhamentos das aplicações, além de validar o conteúdo da publicação. Com base em um enfoque integral da saúde, coloca-se o questionamento da instituição heterossexual e das possibilidades que a abordagem intersetorial confere à análise da discriminação que atinge as mulheres lésbicas e bissexuais. O relatório foi elaborado, dentro do regime de autogestão, por “IDEAS SIN GÉNERO” (Idéias sem Gênero); e “Idéias de Toda Indole- ISIG”.

Considerando a extensão do documento, que já começou a ser divulgado, em breve será elaborado um relatório executivo visando facilitar a compreensão dos importantes dados apresentados. Da mesma forma, em breve serão divulgados os resultados obtidos a partir das informações fornecidas por ativistas brasileiras e que não foram incorporados a essa edição do relatório.
Por fim, vale a pena ressaltar que este documento vem preencher lacunas e provocar novas discussões. Fazer seu lançamento no dia 28 de junho é emblemático, pois simbolicamente, este informe sintetiza uma das lutas que nós, mulheres lésbicas e bissexuais, travamos contra a violência que provocou a reação daquelas primeiras vozes em Stonewall.

Para acessar o relatório: clicar aqui   (Pesquisa em espanhol)

Anexos: pdf
Bookmark and Share