Home, Asia, Europe, North America, Latin America and Caribbean, Oceania, Notícias, Mapa do site
Início / América Latina E Caribe / Argentina / Articles / ILGA felicita a Argentina pela 'Lei de igualdade ao casamento'
lendo mapa..

Contribuidores

anonymous contributorPublicado anonimamente. (Inglês)
anonymous contributorPublicado anonimamente. (Francês)
Equipo de comunicacion ILGA -LAC Gabriel Oviedo, Equipo de comunicacion ILGA -LAC
anonymous contributorPublicado anonimamente. (Português)

Facebook

Este artigo foi marcado para tradução. Isto significa que um moderador o leu e considerou que seria de interesse geral para a comunidade LGTBI. Porque não aproveitar este momento e disponibiliza uma tradução numa outra língua!
Por favor tenha em conta que isto é uma tradução, como tal pode haver algumas pequenas diferenças. Melhore esta tradução
marcado com: politic involvement
ILGA felicita a Argentina pela 'Lei de igualdade ao casamento'

in ARGENTINA, 24/07/2010

A associação Internacional Lésbica, Gay, Bisexual, Trans e Intersex (ILGA) felicita o povo argentino reconhecendo o Presidente da República Argentina pela promulgação da Lei de igualdade ao casamento, que torna este o primeiro País da América Latina e da região das Caraibas a aprovar legalmente o casamento de pessoas do mesmo sexo.

Pedro Paradiso Sottile, Co-Secretário regional da ILGA da América latina e Caríbas e um reconhecido activista gay da Comunidade Homosexual da Argentina (Comunidade Homosexual Argentina - CHA), entregou, na passada Quinta-feira dia 22 de Julho de 2010,  uma condecoração em nome da ILGA à presidente Cristina Fernandez de Kirchner, no Edifício presedencial Argentino, normalmente conhecido como "A casa côr-de-rosa". É a primeira vez nos 30 anos de história da Associação Mundial ILGA, que esta reconhece um Chefe de Estado.
 

A condecoração foi entregue em nome das 700 organizações-membros da ILGA, oriundas de mais de 110 Países de todo o mundo, e menciona a contribuição da Dra. Cristina Fernández de Kirchnerby na promoção universal dos direitos humanos, o princípio de igualdade e da não-discriminação nacional ou internacional de pessoas baseada na sexualidade ou orientação sexual.
 

É importante relembrar que durante o governo actual, a Argentina aprovou o pagamento de pensões a viúvas e viúvos de casamentos entre pessoas do mesmo sexo (2008) e elaborou um plano nacional contra a Discriminação, que incluí a agenda LGTBI e o patrocínio das Nações Unidas (de 2004 até 2008) e da Organização dos Estados Americanos (OAS, de 2008 até 2010) a publicidade não-discriminatória relacionada com a orientação sexual, e finalmente a aprovação da Lei de Igualdade ao Casamento, que abrange a partir de agora, todas as famílias Argentinas independentemente da sua diversidade (Julho de 2010).
 

Bookmark and Share